terça-feira, 20 de março de 2012

Amante da Fantasia



Amante da Fantasia 
Sherrilyn Kenyon




Primeiro tenho que dizer que esse é um livro bem complicado para se resenhar. Não por ser cheio de complexidades. Sim pelo fato da leitura ser tão apaixonante, que torna impossível escrever sobre ele sem paixão. Isso mesmo. Tentarei o possível para escrever de forma objetiva, mas se escapar algum exagero de minha parte, peço sinceramente, que me perdoem. Dito isso, começarei a falar sobre o primeiro livro da Saga Dark Hunter.

Grace Alexander é uma terapeuta sexual com sérios transtornos. Essa mulher, que se diz apta a ajudar as pessoas, possui um sério problema com o sexo oposto. Foi muito ferida tanto fisicamente quanto emocionalmente. Justamente por isso os homens não a atraem. Falando um bom português, Grace não consegue sentir nem ao menos tesão por um homem bonito. Ela tem uma amiga muito louca, Selena (ai eu adoro essa amiga), uma mulher bem excêntrica, mística e exotérica. Sua amiga tenta o possível para abrir os olhos de Grace e até chega a comete uma loucura, arrumando um livro mágico, que supostamente tem aprisionado um “escravo sexual” de 2000 mil anos. Você acha engraçado? Pois é, eu também achei quando comecei a ler. Só que essa amiga maluca acredita mesmo que isso pode ser possível e um mês com um “escravo” lindo, delicioso e excitante pode mudar a vida de Grace. Pior é que a coisa acabou dando certo e a vida dessa jovem tão problemática nunca mais se tornou a mesma.

Julian da Macedônia foi um general, filho de outro general maléfico que o mandou para o campo de treinamento praticamente com fraudas, e da “deusa”  do amor Afrodite. Esse homem lindo, perfeito, delicioso, que é capaz de levantar até defunto, não teve uma vida muito boa. Foi rejeitado pelos pais, pela esposa, pelos irmãos e todos que estiveram em seu tempo. Tem como pior maldição é a falta de amor. Após alguns trágicos acontecimentos, revoltado ele decidiu se vingar do irmão Príapo, um “deus” também filho de Afrodite. Como castigo é amaldiçoado a permanecer a eternidade preso no livro. Ele, de tempo em tempo, é evocado por mulheres e feito de escravo sexual. Dois mil anos de aflição, tortura física e psicológica quase mataram os bons sentimentos de Julian. O que ele não esperava era encontrar uma mulher que não quisesse obter prazer dele e sim ajudá-lo.

O que isso tudo tem demais? Bem, vou dizer o que tem demais. Tanto Julian quanto Grace possuem barreiras emocionais bem frágeis. A narrativa dos acontecimentos da vida dele me deixou com dor no coração, quase chorei. Os sentimentos conflitantes de Grace me fizeram compadecer de todo o seu drama e desejar o melhor para ela. Mas os dois juntos se tornaram perfeitos um para o outro. De início a coisa não foi muito fácil e não fluiu. Como assim não fluiu? Julian, com sua maldição, estava louco por sexo e Grace, com seus receios, estava fugindo de sexo. A coisa ficou tão deliciosa que vocês nem imaginam.

Quando Grace começa, finalmente, a se render pelos encantos de Julian (e que encantos), eles descobrem que a maldição pode se rompida. Para isso eles não podem ter relações até a última noite em que ele estiver livre. O problema é que o envolvimento cresce muito rápido. É difícil não se apaixonar por um homem tão encantador, carinhoso, atencioso e fogoso como Julian. Por mais que tente, cada momento com Julian é especial para Grace e ela só quer que tudo dure para sempre. Ela, apesar do medo de ser usada e abandonada, o deseja. Ele, apesar da vontade de se libertar, não quer usá-la e depois partir. É um conflito bem interessante, visto que os dois se amam. Chega a ser doloroso esse conflito para os dois.

O efeito da maldição torna insuportável a abstinência dele, chegando a um sofrimento físico que o leva as raias do desatino. Pior que isso, é que se tratando de Grace a coisa só fica mais insuportável, porque ele nunca teve em sua vida alguém que quisesse apenas cuidar do seu bem estar, sem pedir nada em troca. Agora imaginem duas pessoas com amor, desejo, paixão, carência física e emocional sem poder fazer... Ai que dó.

Outros personagens surgem e nós conseguimos entender melhor Julian, mas também Eros, Afrodite, Atenas e até mesmo Príapo. E acreditem em mim, os “deuses” nunca foram tão divertidos. A autora conseguiu desenvolver bem o enredo, misturando a antiguidade e o moderno de forma muito engraçada e perspicaz. Não tem, sinceramente, como não se envolver com a trama, ficando ainda mais curioso com os acontecimentos. Ela cria elementos não só de romance e sensualidade, mas também drama e comédia. A cada página o leitor tem vontade de devorar, para saber como tudo terminará. As narrativas são tocantes e algumas delas quase me fizeram chorar, as cenas sensuais são excitantes e fazem o leitor subir pelas paredes (não sei como não derreti a camada de ozônio), e as cenas mais alegres me fizeram rir. Olha esse livro conseguiu roubar o primeiro lugar de favorito, deixando para outros tão queridos para trás. Para terem uma idéia, no dia seguinte após terminar a leitura, voltei alguns capítulos e comecei novamente. Ainda não consigo tirá-lo da cabeça.

O que não gostei no livro foi à marcação das margens, a capa escolhida pela editora não faz justiça a personagem e a distribuição da narração, que às vezes parecia confusa. Começava a ler a narrativa pelo ponto de vista da Grace e do nada havia uma mudança para a de Julian. Eu me sentia perdida em alguns momentos. Acho que a editora poderia ter caprichado um pouco mais.

Essa é uma leitura que recomendo, se você gostar de romance sensual é claro!!!
O que está esperando para comprar. Eu já estou morrendo pelos próximos livros. Ele foi simplesmente perfeito.




Sinopse Ficar preso em um quarto com uma mulher é algo formidável. Ficar preso em centenas de quartos durante mais de dois mil anos não é. E ser amaldiçoado dentro de um livro como um escravo sexual pela eternidade pode arruinar até mesmo o dia de um guerreiro espartano. Como escravo sexual, eu sabia tudo a respeito das mulheres. Como tocá-las, como saboreá-las e, principalmente, como satisfazê-las. Porém, quando fui evocado para realizar as fantasias sexuais de Grace Alexander, encontrei a primeira mulher na história que me enxergou como um homem com um passado atormentado. Só ela se importou em me tirar do quarto, levando-me para o mundo. Ela me ensinou a amar outra vez. Mas eu não nasci para conhecer o amor. Fui condenado a uma solidão eterna. Como general, eu tinha aceitado minha sentença havia muito tempo. Porém, agora encontrei Grace... a única coisa sem a qual meu coração ferido não é capaz de sobreviver. Com certeza, o amor pode curar todas as feridas, mas poderá também romper uma maldição de dois mil anos? 

Bjs no core

1 comentários:

Daniela ♥ disse...

O MINHA NOSSA SENHORA ISTO FOI BEM ESQUESITO POIS ESTE É O LIVRO QUE ESTOU AGORA A LER E ENTRO AQUI NO SEU BLOG E VEJO ESTA RESENHA xD lool
É eu ainda estou no inicio do livro e tb amo a louca da selena xD
Eu ainda estou mesmo no incio por isso nao posso falar muito, mas pronto..
O livro sem dúvida parece ser muito bom!!
bjs

Postar um comentário